segunda-feira, 13 de abril de 2009

Mel Lisboa substitui Nívea Stelmann na montagem "Cyrano"


Cyrano é o destaque no Espaço Brasil Telecom





Há menos de um mês, Mel Lisboa substituiu Nívea Stelmann no elenco da peça, que fez única apresentação em Brasília neste domingo (12) de Páscoa, no Espaço Brasil Telecom. “Ela teve de sair por incompatibilidade de agenda. Eu tinha acabado de voltar da licença-maternidade, ensaiei pouco, mas está sendo maravilhoso”, avalia. Encenada pela primeira vez no Rio de Janeiro em outubro do ano passado, Cyrano fez temporada de cinco meses na capital carioca, ainda com a formação original — Nívea Stelmann, Thierry Figueira, Maurício Machado (que interpreta Cyrano) e Tadeu Mello. Brasília será a primeira capital a receber o espetáculo com Eduardo Pelizzari no lugar de Thierry e Mel Lisboa.

Adaptada por Denise Crispun do clássico de Edmond Rostand, a montagem conta a história do poeta e espadachim Cyrano de Bergerac. Apaixonado desde a infância pela prima Roxane (Mel Lisboa), ele não se declara por sentir vergonha do nariz avantajado. A moça, por sua vez, apaixona-se por um cadete, só que o rapaz não sabe se expressar como Cyrano. “Quando li a peça, escrita há mais de 100 anos, achei que tinha expressões difíceis, que era complicada para crianças. Mas elas entendem bem. É um espetáculo que fala de amor, um sentimento eterno e universal”, acredita Mel. “Na verdade, vai além da história de amor. É sobre padrões de beleza, de comportamento, princípios de lealdade, amizade, capacidade de renúncia, firmeza de caráter”, enumera Karen Acioly.

A diretora conta que, no palco, cria-se uma “peça dentro da peça”. Quando as cortinas se abrem, os atores de uma pequena companhia não sabem como encenar a vida do poeta, já que são apenas quatro e, no texto, há mais personagens. A solução é eleger um curinga (no caso, Tadeu Mello), que se transformaria em vários. Dessa forma, podem iniciar a narrativa. “É legal porque o Tadeu interpreta pelo menos seis personagens e, assim, faz o contraponto do humor”, explica.

Indicado duas vezes ao prêmio Zilka Sallaberry (ator, Maurício Machado, e iluminação, Daniel Galván), Cyrano tem no cenário projeções de imagens. “Ao longo da peça, os atores vão escrevendo cartas, mas o efeito não pode ser revelado para não perder a surpresa”, alega Karen. O figurino tem trechos de cartas estampados nos tecidos e elementos contemporâneos, como o tênis. Após Brasília, a peça vai para São Paulo, onde deve fazer longa temporada.

3 comentários:

bia disse...

boa sorte pra essa nova galera. cyrano vai ser sucesso mais uma vez.bjo

marcinha disse...

Mel lisboa ficou bonita de ROXANE maaaaaas... Ni, vei não tem igual eternaaaa ROXANE ahahahaaha...

Daniela disse...

Boa sorte para a Mel.

Beijosss!!!

Dani Alves